— Tolisses

Coisas do Ulisses Mattos

Pirâmides para o Céu

Andando pelas ruas, sempre é possível encontrar uma ou outra pessoa bradando mensagens religiosas. Com a Bíblia nas mãos, esses pregadores avisam a todos que devemos nos arrepender de tudo, e que é melhor seguirmos o caminho deles se não quisermos passar a eternidade servindo de passatempo pro Coisa Ruim. O fervor de suas palavras deixa poucas dúvidas de que eles cumprem os Dez Mandamentos à risca, e que têm a certeza de que vão para o Céu quando baterem as botas, abotoarem o paletó, esticarem as canelas ou qualquer uma dessas expressões que usamos para deixar a idéia da morte mais simpática. Mas isso não é o bastante para eles. Não lhes importa que já tenham o lugarzinho garantido no bom latifúndio divino. Eles querem levar mais gente com eles. E muitas vezes conseguem.

Os pregadores devem se dar muito bem com isso quando chegam ao Céu. Ficam mais ou menos como alguém que dá início a um esquema de pirâmide, de marketing multinível. São aquelas fórmulas nas quais, por exemplo, alguém recruta 10 pessoas que devem lhes dar algum dinheiro e que, por sua vez, arrumam outros 10 recrutados e por aí vai. Quem estiver no topo da pirâmide ou logo abaixo se beneficia mais, pois colhe a grana de quem está nos níveis inferiores. E se no Céu também for assim? Será que quem chegar lá provando ter levado para o bom caminho uns dez indivíduos – que por sua vez levaram outros dez – vai ficar melhor do que alguém que apenas foi bom o suficiente para ganhar uma vaga no Paraíso?

Nesse caso, é bom a gente já se preparar para reconhecer alguns desses figurões quando passar pelo grande portal. Só para não cometer nenhuma gafe. A dica é ver os programas religiosos da TV. Não importa o segmento. Há diferentes seitas que compram horário na televisão para arregimentar gente para seus templos. Engana-se quem diz por aí que eles querem mais fiéis só para engordar contas bancárias e continuar com cacife para ter programas fixos na TV, entre outras coisas e prazeres mundanos. Tão ligados à vida espiritual, eles sabem que dinheiro não é nada. Devem mesmo estar pensando a longo prazo. Longuíssimo, se levarmos em conta que estamos falando da eternidade.

É bem capaz de você chegar ao Céu e encontrar apresentadores de TV como R. R. Soares, bispo Clodomir e outros missionários da telinha cheios de regalias. Não se surpreenda se eles tiverem asas com penas mais vistosas, auréolas mais brilhantes, harpas afinadas pelos melhores músicos do Céu e dirigindo as nuvens mais brancas. Será justo, pois com os seus programas de TV transformaram milhares de telespectadores em condôminos do Paraíso, enquanto o resto da população do Éden apenas não matou, não roubou, não fez gato de TV a cabo nem cobiçou a mulher do próximo. Ficaremos meio de longe, vendo esse pessoal batendo animados papos com Jesus, contando piadinhas para os apóstolos sobre o Diabo e conseguindo audiências com Deus sem precisar marcar com a secretária. Mas até que não é um panorama tão ruim. Pior é se as teorias dos mal-seguidores de Maomé estiverem certas. Segundo os fanáticos suicidas, os homens-bomba mortos em missão têm garantido o direito a 72 virgens no Céu. Aí tem que ser muito santo para aceitar essa situação sem criar confusão. Vai ser um Deus nos acuda.

 

Versão original publicada em março de 2004, na revista Domingo, do Jornal do Brasil.

1 comment
  1. RJP says: 1 de dezembro de 201115:06

    Prezado Ulisses,

    Bem-humorado, o seu texto, e a sua observação é bem plausível, se bem q n corresponde ao cristianismo de verdade. Se bem q o q a maioria desses “pregadores de TV” pregam corresponde muito menos… Logo, vc está no lucro! =)

    Se Deus fizesse distinção, dando uma posição privilegiada p/ esses detratores do evangelho, então Ele n seria Deus, pois Ele n seria justo. Mas p/ essas pragas, pregar a Boa Nova do Evangelho deixou de ser o primeiro objetivo, e virou uma “escada” p/ enriquecer, apenas.

    Acredite, tem muitos cristãos protestantes (estou cada vez + recusando o termo “evangélico”) q abominam essas práticas nefastas, ainda + do q quem n é “de dentro”. A gente entende q Deus gosta disso tudo ainda menos do q a gente gosta, logo ,a crítica q fazemos é ainda + pesada. Eu já disse, um dia desses, Deus se cansa e puxa a descarga da privada onde esses pregadores estão boiando.

    Parabéns pelo texto, e pelo perfil no twitter, sigo-o e gosto muito.

    []s, Ricardo.

Enviar comentário